6i60pdla5c4a7ei5ojad1ay6whlp8a
Buscar
  • A Herbalista

Carne? Alternativas à base de plantas!

Vêm crescendo incrivelmente o mercado de "Carnes Vegetais". O que tem por trás de tudo isso?

E, sim, as alternativas à base de plantas não são apenas saudáveis, mas também muito saborosas.


Por que devemos substituir a carne animal?


A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação previu que até 2050, nos próximos 30 anos a população mundial aumentará para mais de 9,7 bilhões de pessoas, no mínimo.

Devido à superpopulação, enfrentaremos uma crise alimentar severa, que atualmente já existe na excassez de alimentos e água potável para bilhões de pessoas.


Ao longo dos anos, os cientistas vêm tentando resolver esse problema. Uma das soluçõesé a produção de carne artificial ou sintética a partir de plantas, para aumentar a demanda por carne em todo o mundo, que deve aumentar em cerca de 70% a partir do presente.


Comida vegetariana, alimentos feitos de proteínas vegetais ou carnes artificiais começou a não ser um alimento apenas para grupos vegetarianos, mas sim um negócio em ascensão, com um futuro brilhante porque o mundo está mudando.


Carnes a base de Plantas se tornou um dos alimentos atualmente mais vendidos nos supermercados em muitos países. Também vem se tornando um alimento popular em restaurantes de fast food, incluindo várias indústrias de alimentos.

Enquanto os investidores da Bolsa de Valores de Wall Street estão concentrandos em ver um gráfico mostrando o preço das ações deste mercado subindo mais e mais. As empresas multinacionais, fabricantes de alimentos de classe mundial, entraram rapidamente na indústria de carnes à base de plantas.


Por exemplo, a Nestlé, uma gigante suíça, lançou o "Incredible Burger" na Europa em abril. Incorporando extratos de soja, trigo, beterraba e outras culturas alimentares A Nestlé planeja oferecer um menu "Sweet Earth" de hambúrgueres vegetarianos feitos com nozes em restaurantes de fast food nos EUA. A empresa Unilever, Uma empresa multinacional na Inglaterra e na Holanda, no ano passado, introduziu uma loja de carne artificial feita com vegetais. E anuncia que será a maior fornecedora de carne artificial do mundo.



Uma dieta à base de plantas é mais eficiente em termos de recursos do que uma dieta com produtos de origem animal


A pecuária contribui para a derrubada de florestas e mudanças no uso da terra, entre outras coisas, na conversão da natureza intocada.

O consumo maciço de produtos de origem animal reduz a segurança alimentar de centenas de milhões de pessoas, que são afetadas negativamente pelas mudanças no uso da terra para produzir produtos de origem animal.


Enquanto a demanda por carne, leite e outros produtos de origem animal mantém a produção acelerada causando devastador danos ao meio ambiente, além da não-observada ou ignorada dor causada aos animais, a ciência afirma que a fome global só aumenta e que a dieta baseada em vegetais pode ajudar a fornecer alimentos suficientes para todos.


Quer sejam vacas, porcos, galinhas ou peixes, inúmeros animais sofrem com a agricultura industrial. Todos animais são seres que sentem frio, calor, dor, amor e vivem em estruturas sociais complexas. Ao mesmo tempo, são inteligentes e emocionais e vivem suportando condições de moradias desagradáveis ​​e estressantes. Uma dieta à base de plantas minimiza o número de animais que sofrem e precisam viver nessas condições e é mais fácil do que nunca, graças à crescente variedade de alternativas à carne e laticínios a base vegetal.



A carne de porco é a carne mais consumida em todo o mundo. O porco é um dos animais mais inteligentes, mas a vida e a morte de porcos que engordam na agricultura industrial permanecem invisíveis para os consumidores.

E acredite, não é nada bonito. Realmente essa indústria criadora de porcos pode nos abalar emocionalmente! À medida que a população mundial cresce, a escassez de recursos, os desastres ambientais e a fome no mundo aumentam. A produção de produtos de origem animal contribui para a distribuição injusta de alimentos. Além da injustiça com o sofrimento animal. Por outro lado, uma dieta baseada em vegetais utiliza menos recursos e pode reduzir a fome no mundo.



As galinhas são os animais mais utilizados no mundo todo. O consumo de ovos tem um impacto significativo no bem-estar das galinhas. Durante a criação e manutenção, elas precisam passar por várias intervenções dolorosas para se adaptarem às condições de moradia não naturais.


Especialmente no período do Natal, o ganso, pato, peru e outros animais assados tem uma longa tradição, mas também é muito triste. Os animais levam uma vida curta, na qual eles não conseguem se reproduzir normalmente e superar às suas necessidades naturais de reprodução. Não raro, a compra de carne de ganso incentiva práticas dolorosas: produção de plumas e penas, produção de foie gras, por exemplo.


Uma dieta à base de plantas minimiza o número de animais que sofrem e precisam viver nessas condições e é mais fácil do que nunca, graças à crescente variedade de alternativas à carne e laticínios a base vegetal.


É geralmente aceito que um estilo de vida à base de plantas oferece muitas vantagens sobre uma dieta baseada em produtos de origem animal. Uma dieta contendo alimentos de origem animal traz vários riscos à saúde. Por outro lado, uma dieta herbal variada pode ajudar a prevenir uma variedade de doenças do estilo de vida de hoje.


Então... Quais alternativas existem afinal?

Uma dieta baseada em vegetais pode ter muitos efeitos benéficos para o corpo humano e para o meio ambiente, incluindo a conservação da biodiversidade, a conservação da água, o uso mais sustentável dos recursos e a mitigação das mudanças climáticas. Graças à grande variedade de alimentos vegetais e ao crescente número de alternativas veganas e vegetarianas, uma dieta à base de plantas pode ser deliciosa e cheia de prazer.

Está se tornando cada vez mais claro que o consumo de produtos de origem animal é amplamente responsável por muitos problemas globais. Cada vez mais consumidores estão questionando o consumo de carne, laticínios e ovos e estão considerando criticamente os efeitos de nossas dietas sobre animais, meio ambiente, fome no mundo e saúde. Isso também se reflete na crescente demanda por alternativas de plantas.



COGUMELOS


A maioria de nós se tornam veganos por razões éticas ou de saúde e não fica sem carne por causa do sabor. Se você quiser ter uma consistência carnuda em sua dieta, recomendamos experiências com diferentes tipos de cogumelos. Cogumelos são um ótimo substituto de carne, pode marinar maravilhosamente e se preparar como um pedaço de carne, como os cogumelos gigantes, Portobello que, porque crescerem mais, também têm um sabor mais forte. O baixo conteúdo energético de 21 kcal por 100 g torna os cogumelos populares nos contadores de calorias. Além disso, eles contêm uma bela mistura de vitaminas - especialmente o grupo B - e minerais, como potássio, ferro e zinco.

Os cogumelos chanterelles têm um ótimo sabor assim como o shitake, você pode obter uma experiência de mastigação muito especial. Além disso, os cogumelos também são ótimos para grelhar, como o porcini ou faça cogumelos no espeto. Vale a pena conhecer as quase 20 espécies comestíveis de cogumelos, não são tão ricos assim em proteínas, mas tem uma textura muito parecida com a carne, além de muitas vitaminas.




FEIJÃO, LENTILHA E GRÃO DE BICO


Leguminosas estão entre as minhas alternativas favoritas à carne e formam uma excelente base para hambúrgueres. Com as lentilhas, você pode facilmente fazer bolinhos veganos de "carne picada" e o grão de bico serve como massa para o delicioso falafel. Você também pode fazer saborosos hambúrgueres a partir deles .


Não são apenas versáteis e deliciosos , mas também saudáveis. Eles são ricos em proteínas e contêm fibras importantes que ajudam a digestão.


TEMPEH


O tempeh é um alimento fermentado tradicional da Indonésia, popular no sudeste do continente asiático e muito conhecido pela comunidade vegetariana no mundo todo. O tempeh é produzido a partir da fermentação de grãos de soja ou de outros grãos de leguminosas, como ervilha, feijão, cevada, ou grão-de-bico, com cepas do fungo filamentoso Rhizopus sp. Esse alimento confere alto teor proteico, e é mais comumente ingerido frito, cozido ou assado. Seu sabor depende diretamente dos grãos utilizados para sua produção. Ele também contém quantidades significativas de magnésio, potássio e fósforo.





TOFU


O tofu não é um alimento de tendência recente desenvolvido nos últimos anos como alguns podem pensar, mas sim um alimento tradicional asiático que já era produzido há mais de 1000 anos atrás. A base do tofu é a soja. Eles são transformados em polpa e, em seguida, retiram as fibras e as cascas. O leite de soja assim obtido é espessado para tofu com a ajuda de coagulantes. O tofu está disponível em uma variedade de texturas, desde o tofu de seda cremoso e macio, que é frequentemente usado em sopas, a variedades mais firmes que podem ser cortadas como carne. Sua diversidade o torna um dos alimentos mais populares para os veganos.


O tofu contém proteína como em algumas carnes de animal, é pobre em calorias e contém vários minerais, como ferro, cálcio e magnésio. A qualidade da soja é muito importante pois difere no sabor do tofu. Dê preferência para o cultivo orgânico e regional.






SEITAN



Seitan consiste em proteína de trigo e, portanto, não é adequado para pessoas sensíveis ao glúten. Este substituto da carne é frequentemente usado na culinária vegetariana e tem uma consistência muito firme e semelhante à carne.


Você pode obter seitan na maioria das lojas de alimentos naturais ou até fazer você mesmo transformando farinha de trigo e água em uma massa e descansando por cerca de uma hora. Posteriormente, o amido é lavado em água, deixando apenas uma massa viscosa. O resultado é uma substância forte contendo glúten com consistência semelhante à carne. Tem um gosto bastante neutro. Seitan obtém seu sabor carnal ao cozinhar a massa de trigo em uma marinada bem temperada. Experimente farinha integral.


O teor de proteínas do seitan é muito alto. A proporção de gorduras e carboidratos, no entanto, é muito baixa. Pessoas com intolerância ao glúten (doença celíaca) devem se abster de produtos seitan.




TREMOÇO



A planta Lupinus albus é um excelente substituto da carne animal e o seu consumo vem aumentando cada vez mais, mundialmente. A planta é conhecida como tremoço. A planta é de fácil plantio, o que a torna um substituto de carne vegana particularmente sustentável.



O tremoço é uma leguminosa da mesma família da ervilha, bastante rico nutricionalmente: possui três vezes mais proteínas e duas vezes mais fósforo do que o leite de vaca, uma quantidade elevada de cálcio, vitaminas E e do complexo B, fósforo, potássio, ácidos gordos insaturados (ómega 3 e 6), ferro e fibras. Em regra, a composição nutricional é a seguinte: 36 a 52% de proteína, 5 a 20% de gordura, 30 a 40% de fibra alimentar.


No que diz respeito à gordura, a sua composição é, na sua grande maioria, ácido oleico e linoleico (gordura presente no azeite), constituindo 86% da gordura total. Acresce que o tremoço possui três vezes mais fibra do que a aveia e o trigo e, dessa fibra, a sua grande maioria tem a capacidade de reter o colesterol LDL no intestino e facilitar a sua eliminação nas fezes.


A proteína tremoço é, a propósito, de alta qualidade, porque numerosos aminoácidos diferentes estão contidos nela. Assim como na produção de tofu, um tipo de leite do tremoço é extraído dos grãos de tremoço, que depois são solidificados por coagulação.


O teor em amido do tremoço é bastante reduzido, o que explica o papel deste alimento no controle do índice glicémico (teor de açúcar no sangue) e consequentemente, na redução da incidência da obesidade na população; também é um alimento indicado para quem sofre de problemas ósseos e serve para reduzir o apetite. Além disso, as suas propriedades emolientes, diuréticas e cicatrizantes favorecem a renovação das células.





SOJA TEXTURIZADA


A soja texturizada é feita a partir de farinha de soja desengordurada, que é prensada em fogo alto. Sem aditivos químicos, obtém uma consistência muito parecida com a carne. É oferecido de várias formas, por exemplo, como grânulos, mas também como medalhões ou cubos.


Os produtos de soja, normalmente não contém colesterol, contém muita proteína e vários ácidos graxos de alta qualidade.


Quem já consome a carne de soja sabe que não precisa de carne animal para um molho bolonhesa saboroso. A carne de soja é idêntica a carne animal moída. Parece também camarões pequenos. A diferença é quase imperceptível.





FEIJÃO VERMELHO e FEIJÃO PRETO



Um hambúrguer feito de feijão? O feijão não é apenas rico em proteínas, mas também versátil em sua preparação. As leguminosas são o ingrediente perfeito para hambúrgueres vegetarianos, pois contêm muita proteína com pouca gordura e açúcar. Além disso, contém várias vitaminas e quantidade razoável de vitamina C, portanto, são ideais como substitutos da carne. Destacam-se não só pela cor, mas também impressionam com uma consistência carnuda e um aroma poderoso. Na próxima vez que você quiser fazer um hambúrguer, substitua a carne animal por 250 gramas de feijão preto ou vermelho bem cozido e amassado com quatro colheres de sopa de aveia, temperado a gosto!






JACA VERDE


Jaca (Artocarpus heterophyllus) é uma super fruta originária da Índia e difundida em muitos países. Também chamada de fruta de Jacob. Colhida antes da maturação total, sua polpa se assemelha à carne em sua consistência, mas tem um sabor neutro e pode ser temperada a gosto.



A jaca é famosa porque muitos acreditam que pode contribuir para reduzir drasticamente o problema da desnutrição global, graças às suas propriedades. Em nível nutricional, a fruta é um concentrado de benefícios. A polpa contém proteínas, potássio, cálcio e ferro, além de bons níveis de vitamina C; suas sementes também são altamente nutritivas.


É uma das maiores frutas exóticas do mundo e, enquando verde e cozida, percebemos a forte semelhança com a carne de porco. A consistência fibrosa é ideal para fazer uma versão vegetariana de carne de porco desfiada, por exemplo. Apenas usada verde é adequada como alternativa à carne. Madura, a polpa tem um sabor doce. Seu preparo é fácil, e só temperar e cozinhar!






ALGAS MARINHAS


Fonte natural e altamente eficiente de proteínas e aminoácidos essenciais.

As algas são maravilhosamente adequadas como substitutos de peixe devido ao seu sabor salgado e picante. É uma das fontes de proteína mais interessantes e escaláveis ​​para o futuro do meio ambiente. Algas são "ligantes", adequado como agente aglutinante e pode substituir parcialmente a clara de ovo. Além do mais, confere um sabor agradável e dá uma cor bonita aos nossos pratos!




Esperamos que, com nossas alternativas de carne vegetal, tenha algo que lhe agrade! Você verá que comer carne animal (cadáver) de vez em quando, ou parar completamente, não significa que você precise se restringir do poder das proteínas. Apenas tente. Com certeza o seu corpo agradecerá outras fontes de proteínas, aminoácidos e oligoelementos que você começará a ingerir! E o meio ambiente é o maior beneficiário!





Saúde a Todos!

A Herbalista - Terapia do Estilo de Vida -

naturopatia.aherbalista@gmail.com




37 visualizações
  • telegram icone
  • whatsapp_aherbalista
  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • YouTube
  • messenger icone
  • Instagram

 - International Knowledge of Food, Herbs & Health -

© 2020  A Herbalista